O Tabernáculo do Deserto: Êxodo 25:8

Em primeiro lugar, é importante descobrirmos a razão de estudarmos sobre o Tabernáculo de Moisés. Tal estudo sobre O Tabernáculo leva a níveis de compreensão mais além do que é visível nas suas figuras e construção. Levará a apreciar por este tema as profundas revelações sempre presentes nestes relatos sobre o Tabernáculo de Moisés.
O meu desejo é ir mais além do que está impresso nestas páginas. Jesus disse que o Espírito Santo nos ensinaria toda a verdade. Cada porção estudada sobre o Tabernáculo traz níveis mais profundos do conhecimento de Deus, lançando luz sobre o que ainda está oculto aos nossos olhos espirituais. Estudemos estes temas conectados ao nosso amigo e professor, o Espírito Santo e, certamente, Ele nos ajudará a ir além da letra.

O Tabernáculo foi uma estrutura física construída pelo povo de Israel, sob a supervisão de Moisés, cerca 1450 a.C. O ´lay-outµ do Tabernáculo e os materiais de sua construção foram especificados em grande detalhe a Moisés por Deus no Monte Sinai, e isto algumas semanas depois do povo de Israel ter saído do Egito (o Êxodo). O Tabernáculo era uma construção portátil, feita por mãos hábeis e transportado por uma tribo (Os Levitas) através dos 40 anos de peregrinação no deserto.

Algumas importantes razões ao estudar sobre O Tabernáculo:
a) O Tabernáculo é um tipo´ de Cristo (Jo.1:14; Lc.24:25,27);
- Toda a Bíblia tem um propósito principal: revelar o amor de Deus ao homem. Esta revelação de amor está centrada em Cristo Jesus, O Salvador. Um tipo é o mesmo que uma figura, uma parábola.
b) Como todo o homem estava morto espiritualmente, Deus usaria os sentidos deste homem com os quais poderiam VER, TOCAR, PROVAR, OUVIR e CHEIRAR, despertando-os para as coisas espirituais (2Co.3:14);
- Como poderia Deus comunicar-Se com um homem morto de espírito? Tal seria impossível. Deus, então, na sua sabedoria começa a revelar-se a um nível de que seria possível ao homem compreender o seu plano de Redenção.
c)O Seu ensino é a razão de todo o Novo Testamento e aí descobrimos os detalhes
do Santuário se encaixando no NT. (1Co.6:19);
- O Novo Testamento ou Nova Aliança é o maior ensino do Espírito,levando o homem a receber a maior revelação da história da humanidade: Cristo em (dentro) de nós. (Col.1: 7)
d) Conhecer o plano de Deus para salvar a humanidade (Hb.9:11,12).
- Deus havia declarado em Génesis 3:15 que da descendência da mulher seria levantado Aquele que venceria a serpente (diabo). Para vencer a morte representada pelo pecado e pelo diabo, Deus não poderia usar um homem morto em pecado. Deus já revelava o seu extraordinário plano resgate do homem: a vida de Deus em Jesus, homem, entraria pelos portais da morte e a vida venceria a morte. O pecado seria vencido pela santidade, mostrando ao mundo que ser homem, não significa ser vencido pelo pecado, pois o pecado perderia o seu domínio sobre o homem nascido de Deus (Rm.6.14).
O Tabernáculo era uma representação e uma cópia do verdadeiro Tabernáculo no céu. Um tipo de Cristo. Era formado por três partes principais:
1- O Pátio Exterior.
2- O Altar do Sacrifício: estava dentro do átrio, em frente da porta de entrada;
3- O Próprio Tabernáculo: era separado em duas câmaras. A primeira era o lugar antes da mais santa ou lugar santíssimo. Esta A segunda câmara continha a Arca da Aliança. O umo sacerdote entrava no santo dos santos uma só vez ao ano, no Dia da Expiação.

Êxodo3 3: 7- 1 1
Moisés costumava armar a sua tenda fora do arraial… Esta tenda de Moisés foi uma tenda preliminar. Ela já existia antes da construção do Tabernáculo, antes da Lei. Pense agora: porque razão Moisés entrava na Tenda à hora que queria e Arão que era o
Sumo-sacerdote, só entrava no Santo dos Santos, 1 vez por ano? Qual o significado destes diferentes sacerdócios neste estudo sobre O Tabernáculo de Moisés?

1. O SACERDÓCIO de Moisés é uma revelação do Sacerdócio Universal de Cristo e de cada crente. (Sacerdócio Universal é um sacerdócio livre, sem estruturas religiosas e que não requer regras e costumes feitos por homens. Era um sacerdócio sem limitações.) O Tabernáculo de Moisés requeria uma série de formalidades e limitações);
2. Na tenda de Moisés não havia nenhuma divisão. Revelava a intimidade entre Moisés e Deus.
3. Todo aquele que buscava ao Senhor saía à Tenda, fora do Arraial. Estava fora de todo sentido de tradição; de toda a lei e formas; é um encontro livre. Deus vinha e falava com Moisés ao vê-lo entrar na Tenda. Moisés saía da correria do dia-a-dia do mundo, do meio do povo e ficava a sós com Deus.
4. Quando Moisés entrava na Tenda, todo o povo se punha de pé…´ Os discípulos estão a olhar para o seu líder; “o povo seguia Moisés com os olhos”, pois via nele compromisso com Deus; o povo adorava a Deus na sua própria tenda incentivado por ver o seu líder em comunhão com Deus.

Os objetos mais interiores para o Santo dos santos foram construídos de metais preciosos e tecidos. Os objetos exteriores foram feitos de bronze e outros tecidos. O Tabernáculo foi coberto por uma tenda, e revestido de tecidos adicionais.
O Tabernáculo construído estava ao fim do átrio ocidental e era uma estrutura de madeira revestida de ouro, de 15 x 5 metros, divididos em duas partes por uma cortina pesada chamada o "Véu". A entrada era uma cortina colorida suportada por 5 pilares. A maior área construída do tabernáculo (10 x 5 m) chamado "o Santo Lugar" e ali
Foi colocado três peças de mobília dourada. O candeeiro de ouro que iluminava, os pães da preposição à esquerda e a mesa dos pães da preposição que representava o povo de Deus à direita, e o altar dourado de incenso na parte de trás, o que fala de fazer orações continuamente. A menor parte construída, (5x 5) do tabernáculo chamado "Santo dos Santos" e continha apenas a arca da aliança (a arca que continha as duas tábuas da Lei) e a tampa, o propiciatório onde o sangue era aspergido uma vez por ano pelo sumo sacerdote no Dia da Expiação.
Tudo no tabernáculo era portátil de modo que, se a nuvem da glória (Heb. Sh'chinah) se
movia, eles moviam também a arca, deste modo:
Os Materiais Santos
Êx.25:1-9
Os materiais para a construção do TABERNÁCULO aqui relacionados, são exatamente como Deus desejou. Em nada havia a imaginação humana, porque se o Senhor dá ordem para construir a SUA tenda entre nós, seria ao Seu modo. São estes os materiais:
OURO: Fala da Glória de Deus. Ela é única. Israel ofertou 1.269 kg de ouro.
PRATA: Fala da Redenção. O Tabernáculo estava apoiado nas bases de prata. Não há prata mencionada no céu. Todos já terão sido redimidos. 4.350kg.
BRONZE: Representa juízo. Foi empregue onde se precisava de força excepcional e a
resistência ao calor eram importantes. Quando Moisés fez a serpente de bronze (Nm.21:9), falou do poder da serpente, que seria julgada quando o Filho de Deus fosse levantado. Um total de 3.035kg. de bronze.

Observe que só em metais o Tabernáculo pesava 8654 kg, fora as madeiras e tecidos. 
OS TECIDOS:

1. AZUL; Tecido de linho branco (pureza) onde eram bordados fios com tingido em azul extraído de um molusco que produzia esta cor luminosa. Revela que o homem precisava de algo que gerasse nele a ideia do céu como um lugar do seu destino e a presença de Deus com ele. Jesus era celestial na sua origem e natureza. (João. 3:31)

2. PÚRPURA; Os hebreus obtinham essa intensa cor vermelha ao misturar o azul e a escarlata juntos. Esta intensa cor vermelho-purpúrea era uma cor de realeza. Revela Jesus o Rei dos reis. Também profetizava que o celestial (azul) se uniria ao terreno (escarlata) revelando o sangue e sacrifício. Note que as cores eram misturadas, gerando uma nova cor.
3. ESCARLATE; O escarlata era extraída de um inseto oriental (verme) que infesta certas árvores.
Os insetos eram esmagados e transformados num pó que produzia esta cor. Escarlata fala do sacrifício de Cristo e do seu sofrimento – “Ao Senhor agradou moê-lo...” (Is.53:10); Salmo 22:6 é um salmo messiânico onde de Jesus se diz: “sou um verme”.

A COBERTURA DO TABERNÁCULO- Êxodo 26:1-3
1. A 1ª. Cobertura era feita de LINHO BRANCO, entrelaçado e bordado com fios de AZUL, PÚRPURA e ESCARLATA com bordados de desenhos dos querubins. Os querubins só eram vistos nesta cortina e nas da entrada do SANTO LUGAR e no
SANTÍSSIMO LUGAR ou SANTO DOS SANTOS. Os querubins estão sempre associados à santidade de Deus. Eles foram colocados na entrada do Éden, quando Adão pecou, para guardarem o caminho que levava à árvore da vida (Gn.3:24). Os sacerdotes que ministravam no Santo lugar, viam em toda a sua volta os querubins, levando-os à humilhação e quebrantamento.
2. A 2ª. Cobertura era colocada sobre a primeira e era maior atrás do que aquele. Era feita de peles de cabras. Eram duas grandes metades entrelaçadas. Levíticos 16: fala da ordem dada por Deus para separar 2 bodes: um para o sacrifício e outro para ser enviado ao deserto. O primeiro sacrificado tinha o seu sangue derramado “…sem derramamento de sangue não há remissão.” Heb.9:22; o segundo bode era enviado ao deserto, para longe da presença de Deus, longe do santuário. Este ato revelava que Deus iria providenciar que os pecados seriam afastados para sempre: “…quanto dista o Oriente do Ocidente, assim afasta de nós as nossas transgressões.” (Sal. 103:12), o primeiro representava a Cristo: o segundo, o que sucederá ao causador do pecado, este enviado ao deserto “lugar não habitado”, destruído aquando da Volta de Jesus para a restauração e purificação da Terra.
3. A Cobertura era feita de peles de carneiro, tingidas de vermelho. Era a primeira das duas últimas que seriam resistentes às intempéries. Ë interessante notar que nenhuma medida foi dada para esta cobertura. Esta cobertura revela a obediência e a consagração.
As peles não eram vermelhas, originalmente. Assim também Jesus precisou anular-se ao tornar-se homem e aprender a obediência e consagra-se, sem o que nada valeria o seu sacrifício_Fil.2:8-11.
É interessante que, a medida que se afasta da primeira cobertura e do Santo dos Santos, menor era a preciosidade dos materiais utilizados nas demais coberturas. Se nos afastamos da cobertura que Deus nos deu, ficamos mais expostos às forças rudes deste mundo.
4. A 4ª. Cobertura era feita de peles de Texugo, encontrava-se às margens do Mar Vermelho. A coberta final de peles não tinha uma aparência agradável. Quem passava ao longe via uma tenda não muito atrativa. Mas ali era o ponto central da adoração a Yaweh. Semelhantemente como é no Reino de Deus, quanto mais aprofundamos, buscando as coisas de Deus, mais beleza e esplendor nós encontramos. Pois aquele a quem estas coisas não estão presentes é cego, vendo só o que está perto, esquecido da purificação dos seus pecados de outrora.´ (IIPed.1:9). Não tinha aparência nem formosura; olhamo-lo, mas nenhuma beleza havia que nos agradasse.´
(Is.53:2)
Nota: este post segue com as restantes peles que cobriam o Tabernáculo.
Aprecie e aprofunde o amor de Deus em Cristo. Abraço em Cristo.
Pr. José Carlos Costa

8 comentários:

  1. QUE O SENHOR POSSA A CADA DIA TE DAR SABEDORIA PARA CONTINUAR A SUA JORNADA COM SUES ESTUDOS ABENÇOADOS.

    ResponderEliminar
  2. Gostaria de saber que versiculo fala que o tabernáculo era construido de dentro para fora?

    ResponderEliminar
  3. Êxodo 40:16-33 destaca a ordem dos utensílios.

    ResponderEliminar
  4. Êxodo 40:16-33 destaca a ordem dos utensílios.

    ResponderEliminar
  5. uma bençao de deus este estudo que deus continue te abencoando assim

    ResponderEliminar
  6. Slalom. posso ter esta informação via e-mail? evangelistahamiltontembe@gmail.com.

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. tinha bronse prata ouro cobre ferro inumeras quantidade de madeira de acácia,sem contar os tecidos,era muita ocupação

      Eliminar
    2. tinha bronse prata ouro cobre ferro inumeras quantidade de madeira de acácia,sem contar os tecidos,era muita ocupação

      Eliminar